Institucional Colunas Projetos Promoções Fidelização Fale Conosco

Acontece

Agenda

Empresas e Serviços

Lista de Profissionais

Dicas e Sugestões

Eventos

Novidades

Links

Tabela de Preço

 

Artigos

Colunistas

Notícias

Parceiros

Fórum
 

Galeria de Fotos

Vídeos

Downloads

Imprensa

 






Colunas

Postado por:Saritta Gonçalves
-

Postado por:Karina Christofaro Belmar
-

Postado por:Daniel Bogas
-

Postado por:Carolina Villaça
-

Postado por:Peloggia
-
Compartilhe:
Profissional: Peloggia

19/08/2016 - Produtividade e Conservação Ambiental

A combinação do aumento da produtividade das lavouras, com ações de conservação ambiental são fundamentais para o mantenimento da produção de alimentos e os riscos ao meio ambiente. Pesquisadores e cientistas brasileiros lançaram um artigo em 2016, apontando que a obtenção de um sistema com eco-eficiência, deve ser maximizada com grandes ações para se alcançar o aumento da produtividade agropecuária utilizando-se itens combinados com a conservação do meio ambiente. 

Prof. Bernardo Strassburg, é Doutor em Ciências Ambientais, professor do Departamento de Geografia e Meio Ambiente da Puc-Rio e um dos autores do artigo, argumenta que existem quatro mecanismos prioritários listados e que, desenvolvidos em conjunto, são “o caminho certo para o equilíbrio entre a produção de alimentos necessária e a preservação dos recursos naturais do planeta”. Os mecanismos são: 

1) zoneamento do uso da terra; 
2) pagamentos por serviços ambientais, tributos, e subsídios; 
3) disponibilização de tecnologias, conhecimento acadêmico/técnico e infraestrutura;
4) certificações e selos de garantia ambiental. 

O Brasil detem a líderança mundial no desenvolvimento de tecnologias agrícolas, mas todavia está longe desse capital intelectual chegar às regiões produtoras porque a infraestrutura é deficiente e muito precária, o que acaba por atingir principalmente os pequenos produtores e os familiares. “Torna-se importante e para ontem, que haja um incentivo público no planejamento em infraestrutura ao lado das áreas produtivas agropecuárias e não nas regiões florestais (áreas de preservação permanentes)”. Levar o conhecimento técnico/científico até os produtores rurais para que tenhamos implantado a responsabilidade social. “Com a informação tecnológica levada e transmitida por profissionais com formação acadêmica de excelência, podemos agregar valor à produção agrícola com as certificações e selos, que trazem seus protocolos agroambientais”. O grupo de pesquisadores e cientistas atesta que, quando estes itens são combinados, todos os mecanismos só potencializam a eco-eficiência. 

Por definição, a gestão ambiental é um conjunto de práticas e ações gerenciais que tem o objetivo de controlar e reduzir os impactos de uma atividade, produto ou organização sobre o ambiente construído onde estão inseridos. A implementação da gestão ambiental (ABNT NBR ISO 14001) é um importante passo para que qualquer organização se torne referência mundial em sua área de atuação. 

Um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) dentro de uma organização deve atender à legislação e garantir as devidas licenças ambientais de instalação e operação. Com o SGA implantado com eficiência e eficácia, não somente a empresa estará assegurada contra possíveis penalizações, como também haverá um impulso para a observância dos aspectos legais futuros. Isto faz com que a organização se antecipe aos concorrentes no atendimento aos aspectos legais e programas governamentais. 

O novo Código Florestal fomenta junto aos Produtores o Cadastro Ambiental Rural (CAR). Trata-se de um registro eletrônico obrigatório, que visa regularizar ambientalmente as propriedades rurais brasileiras. O CAR é um instrumento que veio auxiliar os donos de terras a planejar melhor o seu espaço rural. É um inventário sobre áreas conservadas e identificação das áreas degradadas por ação antrópica. A Lei 312/15 que trata da Política Nacional de Pagamentos por Serviços Ambientais, abrangerá o ambiente agropecuário com ótimas consequências para os habitantes das cidades. A legislação brasileira atribui a proteção integral e “intocabilidade” à preservação e conservação dos recursos naturais, com uma utilização racional, garantindo sua sustentabilidade e existência para as futuras gerações.
 
Prof. Dr Adilson PELOGGIA
Especialista em Ciências do Ambiente
peloggia.adilson@gmail.com



Últimas Colunas: