Institucional Colunas Projetos Promoções Fidelização Fale Conosco

Acontece

Agenda

Empresas e Serviços

Lista de Profissionais

Dicas e Sugestões

Eventos

Novidades

Links

Tabela de Preço

 

Artigos

Colunistas

Notícias

Parceiros

Fórum
 

Galeria de Fotos

Vídeos

Downloads

Imprensa

 






Colunas

Postado por:Saritta Gonçalves
-

Postado por:Karina Christofaro Belmar
-

Postado por:Daniel Bogas
-

Postado por:Carolina Villaça
-

Postado por:Peloggia
-
Compartilhe:
Profissional: Peloggia

22/05/2015 - PRESERVAÇÃO AMBIENTAL: Drenagem de água nas ruas pavimentadas com asfalto ou concreto

As vias que recebem uma pavimentação com asfalto cimentício ou concreto devem obedecer aos requisitos legais pertinentes à atividade, que deve ser executada por profissionais devidamente regulamentados e preparados para este fim.


A pavimentação das vias é regida por normas estabelecidas pela ABNT e regras específicas demandadas pelos Órgãos e Associações tal como a ABEDA – Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Asfalto que auxiliam na fiscalização e no cumprimento das Leis maiores (Federal). 

Existem vários tipos de asfalto e cada um é obtido misturando diversos materiais ao asfalto do petróleo. Os diferentes tipos de asfalto, diferentes composições de seus componentes, são escolhidos de acordo com as necessidades da rua que será asfaltada. Por exemplo, uma rodovia que suporta o transporte de caminhões de grande porte, tem a necessidade de um asfalto mais resistente do que das ruas para tráfego de viaturas de baixa tonelagem e carros de passeio. 

O asfalto também tem sido uma maneira de fazer reciclagem. Os pneus velhos são sempre um problema para a disposição de lixo inorgânico na cidade. Eles ocupam muito espaço e a sua queima libera gases tóxicos na atmosfera. O que tem sido feito é misturar raspas de pneus velhos ao material asfáltico, gerando assim o chamado asfalto ecológico ou asfalto borracha. As propriedades da borracha são adicionadas às do asfalto, fazendo com que ele fique mais flexível e seja menos suscetível a rachaduras. E também reduzem os custos da produção do asfalto, já que os pneus usados seriam mesmo descartados. 

Muitas pesquisas são feitas para tornar o asfalto uma maneira de ajudar o meio ambiente, são as chamas estradas verdes. Nos Estados Unidos existem projetos para utilizar o calor do sol absorvido pelo asfalto para gerar energia. A adição de quartizitos aumenta a capacidade do asfalto de absorver calor. Em Madrid está sendo estudada a possibilidade da utilização de um asfalto especial que ajuda a diminuir a poluição gerada pelos carros na estrada, captando o NOx (óxido de nitrogênio) emitido. 

No Brasil, está sendo desenvolvido por pesquisadores e engenheiros do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação do Grupo GRECA, o Asfalto-Borracha que apresenta características especiais e inúmeras vantagens em relação ao pavimento comum. Empregado em vários tipos de solos e substratos, o produto tem como característica a menor propagação de trincas e redução dos custos com manutenção, pois o pó borracha moída proveniente de pneus reciclados presente em sua fórmula garante uma maior flexibilidade e resistência. 

Para a drenagem da água proveniente da chuva, uma das soluções propostas pelos pesquisadores é a perfuração de poços localizados nas sarjetas, espaçados segundo projetos de engenharia hídrica para infiltração dessa água, evitando assim uma sobrecarga do sistema pluvial (Córregos, Riachos, Rios, etc). Constantes investimentos na tecnologia oferecem ao mercado vantagens como:
                            →   Diminuição na emissão de poluentes;
                            →   Saúde Meio Ambiente e Segurança (SMS);
                            →   Economia de energia;
                            →   Economia de combustíveis;
                            →   Conforto ao usuário;
                            →   Liberação mais rápida ao tráfego;
                            →   Maior absorção da água da chuva;
                            →   Aumento da vida útil do pavimento.

A preocupação maior é com a Qualidade de Vida da população, tentando evitar catástrofes com enchentes, avalanches, etc., devido à impermeabilização do solo, concorrendo para o abastecimento do lençol freático e como consequência os aquíferos, contribuindo para uma estabilização do sistema hídrico, alimentando os reservatórios e represas.

Prof. Dr Adilson PELOGGIA
     Ciências Ambientais - Hidrogeologia
                 adilson.peloggia@gmail.com



Últimas Colunas: